Análise gráfica durante a ventilação mecânica


Os ventiladores pulmonares da Magnamed, são equipamentos tecnológicos de última geração que permitem a monitorização gráfica durante a ventilação mecânica invasiva e não invasiva no paciente. Este recurso é essencial durante a ventilação mecânica, minimizando o risco de lesões induzidas pelo uso inadequado do respirador.

Analisar e interpretar padrões de normalidade e alterações gráficas é primordial para médicos, fisioterapeutas e enfermeiros que operam ventiladores mecânicos, considerando que esse recurso otimiza a correta adequação de parâmetros, além de auxiliar com a identificação de assincronias ventilatórias.

O conhecimento da interpretação gráfica, então, é a chave para auxiliar no manejo dos pacientes em uso de ventilação mecânica e, com isso em mente, iremos descrever essas curvas abaixo:

Curvas de fluxo

O ventilador mecânico possui mecanismos para mensuração de fluxo, utilizando sensores (proximais ou distais ao circuito conectado ao paciente). Em modos ventilatórios controlados, o fluxo inicia após determinado intervalo de tempo (dependente da frequência ou relação Ti:Te), já em modos assistidos ou espontâneos, o início do fluxo se dá por um trigger, um limite de sensibilidade, seja a pressão ou a volume, pré-determinado. Este fluxo aumenta até atingir um valor pré-fixado e encerra-se conforme o modo de ciclagem, ou seja, quando a válvula inspiratória se fecha e abre-se a válvula expiratória do aparelho.

Em modos controlados, essa curva adota um formato quadrado e, em modos espontâneos, o pico e duração da curva são determinados pela demanda do paciente.




Fonte: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132007000800002

zz



Fonte: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132007000800002

v

Curvas de pressão

Já a pressão, é mensurada através de um transdutor instalado próximo ao tubo endotraqueal. Em modos assistidos e espontâneos, de acordo com a demanda do paciente, há a contração da musculatura respiratória, gerando queda de pressão no circuito e, se corresponder ao ajuste de sensibilidade, leva a abertura da válvula inspiratória, aumentando a pressão progressivamente até atingir o parâmetro pré-definido.

Nos gráficos abaixo (3 e 4), a linha correspondente à pressão nas vias aéreas começa e termina no nível zero, no entanto, ao utilizar uma pressão positiva ao final da expiração (PEEP), o traçado partirá e terminará em um nível de pressão acima de zero pré-determinado e correspondente à PEEP.


Fonte: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132007000800002



Fonte:https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132007000800002c



Curvas de volume

A curva de volume mostra, em sua parte ascendente, o volume pulmonar inspirado do paciente, de acordo com os parâmetros ajustados, já a parte descendente representa o volume pulmonar total expirado. Deve-se prestar atenção a esses valores, que devem ser iguais, a menos que haja vazamento, desconexão do circuito ou aprisionamento aéreo.


Fonte: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132007000800002

As curvas gráficas podem ser interpretadas individualmente em função do tempo, porém ao avaliá-las de forma associada, as informações adquiridas serão mais completas.

Loops

Os Loops são gráficos contínuos que demonstram as interações das medidas escolhidas dentro do ciclo inspiração-expiração. Em exemplo segue os gráficos de loops de Volume x Fluxo e Volume x Pressão.


Fonte: Corona, T. M., & Aumann, M. (2011). Ventilator waveform interpretation in mechanically ventilated small animals. Journal of Veterinary Emergency and Critical Care, 21(5), 496–514. doi:10.1111/j.1476-4431.2011.00673.x


Fonte: Corona, T. M., & Aumann, M. (2011). Ventilator waveform interpretation in mechanically ventilated small animals. Journal of Veterinary Emergency and Critical Care, 21(5), 496–514. doi:10.1111/j.1476-4431.2011.00673.x


A capacidade de monitoramento do FLEXIMAG MAX inclui a análise da mecânica completa do paciente, sendo possível visualizar até 5 opções de Loops: Pressão x Volume; Volume x Fluxo; Pressão x Fluxo; Volume x CO2; Volume x FCO2.

Possuímos ventiladores pulmonares mecânicos com as melhores opções para monitorizar, com segurança e confiabilidade, de pacientes neonatais com extremo baixo peso, até pacientes adultos portadores de obesidade mórbida.

Conheça a linha de produtos Magnamed ou fale com um de nossos especialistas clicando Aqui.


Referências:

Carvalho, Carlos Roberto Ribeiro de, Toufen Junior, Carlos, & Franca, Suelene Aires. (2007). Ventilação mecânica: princípios, análise gráfica e modalidades ventilatórias. Jornal Brasileiro de Pneumologia, 33(Suppl. 2), 54-70.

Corona, T. M., & Aumann, M. (2011). Ventilator waveform interpretation in mechanically ventilated small animals. Journal of Veterinary Emergency and Critical Care, 21(5), 496–514. doi:10.1111/j.1476-4431.2011.00673.x

De Wit, M. (2011). Monitoring of Patient-Ventilator Interaction at the Bedside. Respiratory Care, 56(1), 61–72. doi:10.4187/respcare.01077

Dexter, A. M., & Clark, K. (2020). Ventilator Graphics: Scalars, Loops, & Secondary Measures. Respiratory Care, 65(6), 739–759. doi:10.4187/respcare.07805


272 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo