Ventilação mecânica protetora: o que é e como usar?

Ventilação mecânica protetora: o que é e como usar?

December 10, 2019

A ventilação pulmonar mecânica é um recurso indispensável à saúde, responsável pela sobrevida de muitos pacientes em diferentes quadros clínicos. Contudo, sabe-se que sua intervenção requer cuidados, para que o suporte respiratório traga os benefícios previstos sem o risco de ocasionar lesões ou danos pulmonares nos pacientes.


A tecnologia possibilita que ventiladores mecânicos estejam aptos a oferecerem suporte respiratório com essa segurança. Aparelhos modernos reúnem diferentes modos de ajuste e permitem, assim, a adoção da chamada ventilação mecânica protetora.

 

E o que é a ventilação mecânica protetora?


De forma simples, a ventilação mecânica protetora é aquela na qual o ventilador é ajustado para que não hajam lesões nos pulmões. Quando há a combinação de uma alta concentração de oxigênio inalada e de um excesso de pressão e energia para forçar a entrada do ar no pulmão, os danos da ventilação podem conflitar com os seus benefícios.


Esse risco está diretamente ligado à chamada pressão motriz ou pressão de distensão  respiratória, que corresponde à variação entre a pressão atingida na inspiração e pressão expiratória final. Quando a pressão motriz é excessiva, pode desencadear a síndrome do desconforto respiratório agudo no paciente e um processo inflamatório no parênquima pulmonar – o tecido responsável pelas trocas gasosas no pulmão.


Nos casos em que o paciente é vulnerável a essas complicações, pode-se minimizar o risco fazendo uso da ventilação protetora. Para isso, ajusta-se o ventilador para que ele ofereça volumes correntes menores (mais próximos dos fisiológicos) e níveis apropriados de pressão.

 

A tecnologia aperfeiçoando o suporte à vida


A ventilação protetora ampliou os benefícios já conhecidos da ventilação mecânica,  possibilitando um suporte respiratório mais seguro nos casos em que isso é necessário.

Ventiladores modernos, com o devido ajuste no modo ventilatório, garantem um suporte personalizado, adaptado a cada quadro clínico e às vulnerabilidades de cada paciente,
ampliando benefícios e minimizando riscos.


Com a ventilação protetora, um pulmão sadio se mantém estável durante a ventilação. E para aqueles pulmões já acometidos pela síndrome do desconforto respiratório ou por outra patologia, a ventilação protetora não agrava o problema do paciente, representando um suporte respiratório mais seguro.