Quando é necessária a intervenção da ventilação pulmonar mecânica?

September 3, 2019

A respiração é um processo tão natural no corpo humano que poucas vezes paramos para observar o seu funcionamento e perceber nosso organismo agindo para manter essa função vital.

 

Dia e noite o corpo trabalha para promover as trocas gasosas que nos mantêm vivos. Alterna a contração e o relaxamento do diafragma e dos músculos intercostais, promovendo os movimentos de inspiração e expiração que permitirão a entrada do oxigênio e a eliminação do gás carbônico.

 

Há situações, contudo, em que o organismo se torna incapaz de manter essa atividade de forma espontânea. Nessas horas, a ventilação pulmonar mecânica é o suporte necessário para manter a respiração do paciente, podendo inclusive salvar vidas.

 

E quais são os casos em que a ventilação pulmonar é adotada?

 

A decisão de iniciar a ventilação mecânica depende do quadro clínico. Pode ser aplicada em diferentes situações que vão desde ressuscitação cardiopulmonar, até tratamentos intensivos e processos anestésicos.

 

Em algumas situações, sua indicação é indiscutível, como na ocorrência de falência cardiorrespiratória, por exemplo. Em outros cenários, a recomendação é discutível e essa avaliação será feita pela equipe médica responsável. Alguns parâmetros e condições, entretanto, são frequentes na introdução de ventilação mecânica:

 

- sedação e anestesia;

- insuficiência de oxigênio no sangue (hipoxemia), excesso de gás carbônico (hipercapnia) e acidose respiratória (devido a uma diminuição da ventilação dos alvéolos pulmonares);
- colapsos pulmonares;
- necessidade de reduzir o consumo de oxigênio em condições graves de baixa perfusão (passagem do sangue para os capilares do pulmão);
- necessidade de reduzir a pressão intracraniana ou de alcançar a estabilização torácica;
- profilaxia de colapso iminente de outras funções do corpo que dependem de uma boa oxigenação do sangue.

 

Esses fatores podem estar presentes em diversos quadros como lesão pulmonar, apneia, asma grave, doença pulmonar crônica, aflição respiratória, trauma torácico, insuficiência cardíaca, doenças neurológicas, entre muitos outros. Seja qual for o caso, a ventilação mecânica será o recurso adotado pelas equipes médicas apenas quando isso for necessário e conveniente para o paciente e sua melhora clínica.

 

Há linhas gerais sobre a indicação desse recurso, mas a decisão acaba sendo individualizada
conforme o quadro. O que importa saber é que a medicina e a tecnologia em saúde estão preparadas para dar suporte à vida, seja qual for o grau de gravidade e complexidade do problema de saúde enfrentado por cada paciente. A ventilação mecânica é prova disso, salvando vidas todos os dias.

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

Transporte aéreo investe em tecnologia de ponta para ganhar mercado

July 16, 2016

1/1
Please reload

Posts Recentes